Depilação a Laser - Clínica Estética Eqwal

Depilação a Laser

 

Depilação a Laser

 

O Light Sheer

É a tendência mundial em depilação. Único equipamento que pode ser feito em peles bronzeadas e negras com segurança.

Os resultados são surpreendentes.

Eliminar os pelos de algumas regiões do corpo é o sonho de grande parte das mulheres e de homens cansados de alternativas que agridem a pele e trazem resultados pouco eficazes.

A Eqwal dispõe do melhor e mais eficaz equipamento de depilação com certificado dos cursos do equipamento a Laser.

Entenda o que é o Laser Light Sheer e porque seus efeitos são tão positivos na eliminação dos pelos

 

Portanto o Light Sheer é um chip (ou uma barra) de um material semi condutor que emite luz do laser quando estimulado por uma corrente elétrica.

É uma fonte de luz que tem características únicas e diferentes de uma fonte de luz comum.

luz monocromática

É uma luz monocromática cujos feixes são emitidos de forma paralela e na mesma direção, permitindo concentrar a energia da luz de um laser em um ponto focado.

Ele possui um mecanismo que protege a pele, dirigindo a energia apenas à raiz do pelo. Desta forma, a melanina da pele, não é afetada, evitando as manchas.

Este processo é que diferencia da luz pulsada, possui seu feixe amplo e não focado.

Por isso muitas clientes ligam falando que já fizeram depilação a laser e não funcionou.

A luz pulsada enfraquece os pelos e não o remove como o Laser Light Sheer.

A ponteira do Laser Light Sheer é diferenciada de outros equipamentos, resfria ativamente a epiderme antes, durante e depois do disparo aplicado. Assim diminui a sensibilidade do calor na pele. O Laser é o único aparelho que elimina a foliculite (pelos encravados), e manchas, deixando a pele macia e bem clara. Além de eliminar os pelos, elimina por completo a foliculite de qualquer região do corpo.

A depilação com o Laser Light Sheer já não é mais privilégio de quem tem a pele clara. Pessoas de pele mais escura, ou que estejam bronzeadas, também podem ser submetidas ao tratamento que elimina os pelos indesejáveis, sem o risco de ficarem com a pele manchada.

Os pelos claros podem ser tratados, provavelmente precisará de um maior número de sessões que no tratamento de pelos escuros. Porém, a vantagem é que a pele é clara e com pouca melanina, então podemos utilizar uma potência maior, sem risco de queimar a epiderme.

Como o Laser destrói o pelo e porque é um tratamento e não uma única sessão?

 

No entanto o pelo é gerado por uma estrutura chamada folículo piloso. Os pelos tem mas capacidade de crescer até certo ponto e podem cair e serem eliminados espontaneamente. Quando um pelo é eliminado espontaneamente, um novo pelo é gerado pelo próprio folículo piloso. É por esse motivo que quando se faz a depilação por qualquer um dos sistemas convencionais, os pelos crescem novamente, em quantidade, espessura e cor, iguais ou até mesmo aumentadas.

Ciclo do Pelo

 

Os pelos não crescem continuamente, havendo alternância de fases de crescimento e repouso.

Interessante é o fato de que a atividade de crescimento cíclico de cada folículo piloso nos humanos é individual.

A qualquer momento temos uma quantidade de pelos em fases diferentes de repouso, crescimento e de desprendimento.

Portanto, não ocorre nos homens aquela queda cíclica conjunta de quase todos os pelos que caracterizam as trocas de pelagem observadas em vários animais.

Como o Laser Funciona?

 

Na fase inicial, denominada anágena, o pelo encontra-se em crescimento devido ao fato de que as células dividem-se e queratinizam-se ativamente no bulbo piloso.

Essa fase de crescimento dura de 2 a 5 anos no couro cabeludo e é seguida pela fase catágena, que é uma fase intermediária.

Nessa fase que dura apenas cerca de 3 semanas interrompe-se a proliferação celular e o folículo regride a cerca de 1/3 do tamanho original.

A fase de desprendimento é chamada telógena e tem duração de 3 a 4 meses.

Em seguida os pelos passam por uma fase de repouso e entram novamente na fase de crescimento anágena, começando assim um novo ciclo.

Por esse motivo são necessárias várias aplicações em intervalos distintos para cada região.

A cada aplicação, uma parte dos pelos e da capacidade de produção de novos pelos é eliminada.

Nas sessões subsequentes, é conseguido um resultado cada vez melhor.

O aparelho recebeu a aprovação do FDA (órgão de controle de medicamentos dos EUA) para redução de pelos. No entanto, é importante ressaltar que, devido ao ciclo de vida destes, nem todos os fios se encontram na fase ideal para a ação do laser, a fase de crescimento ou anágena. Os fios que não estiverem nesta fase de crescimento, serão menos afetados pelo tratamento e, por isso, podem ser necessárias várias sessões para obtiver o melhor resultado (geralmente entre 6 a 10 sessões).

Fases do crescimento do pelo

Preparo do Paciente

  • Uso de fotoprotetores e proteção física nas áreas expostas a serem epiladas por pelo menos quatro (4) semanas antes do procedimento e entre as sessões.
  • Evitar métodos de depilação que promovam o arrancamento do pelo, antes do tratamento (quatro semanas), já que a presença da haste capilar aumenta a eficiência do método. Podem-se usar métodos que cortem o pelo, como cremes depilatórios e lâminas.
  • Peles com pigmentação pós-inflamatória ou fototipos IV e V, podem ser submetidas a tratamento com clareadores (hidroquinona 2% a 4%) por quatro (4) a seis (6) semanas antes do tratamento.

O Laser dói?

Entretanto é importante avisar o paciente sobre a dor, pois a sensibilidade individual é muito variável e há diferença em relação às áreas tratadas no mesmo paciente. Isso se deve ao número e qualidade das terminações nervosas nos diferentes sítios anatômicos.

Outro fator certamente importante é a espessura e densidade de pelos. Quanto maior o forem, maior será a sensação de dor. No entanto nas mulheres em geral, a área mais sensível é a virilha e, nos homens, a região da barba. O uso de “spots” maiores têm algumas vantagens, mas ocasionam maior sensação de dor. O uso de anestésicos tópicos diminuem bastante o desconforto durante a aplicação.

Cuidados Pós-Tratamento

A resposta mais comum é o eritema perifolicular e sensação de ardor ou queimação leve, que permite por horas ou até dois dias.

Recomendam-se compressas geladas e, se necessário, corticóides tópicos de baixa e média potência por alguns dias.

Normalmente, analgésicos e anti-inflamatórios não são usados, mas podem ser necessários quando tratamos áreas extensas.

Se houver formação de vesículas em áreas com potencial para infecção (virilha, períneo), podem-se usar cremes antibióticos.

As crostas, quando ocorrem, podem levar de:

  • 5 a 10 dias para caírem e os pelos (dependendo da área) até 45 dias (pernas).

O paciente é orientado a usar roupas leves e confortáveis, não se expor ao sol e usar fotoprotetor 30.

Rejuvenescimento Facial a Laser

O rejuvenescimento facial a laser tem como objetivo o tratamento, bem como a prevenção das lesões causadas pelo envelhecimento.

Entretanto através de algumas aplicações de laser consegue-se melhorar o aspecto de rugas mas finas, manchas e vasos que vão aparecendo na pele com o passar do tempo. Portanto, a pele fica mais jovem e sadia.

O laser atua na pele mais profundamente estimulando a produção dos fibroblastos,

  • fibras de colágeno e elastina,
  • prevenindo e tratando rugas e sulcos.

Ele também é utilizado para amenizar vasos fininhos (telangectasias) instalados nas maçãs do rosto.

  • Muito eficaz para remover manchas,
  • melhorar acne e rosácea,
  • minimizar olheiras e cicatriz de acne,
  • reduzir os poros faciais dilatados,
  • lesões pigmentadas superficiais ou manchas escuras.

Além de proporcionar o rejuvenescimento facial, melhorando o tônus da pele.

O mesmo equipamento epila os pelinhos faciais e clareia a pele, deixando homogenia e com brilho natural.

Assim o paciente terá três benefícios em uma aplicação.

É realizada uma avaliação antes do procedimento para esclarecer dúvidas:

  • analisar a coloração da pele e dos pelos
  • e indicar o número de sessões necessárias para um tratamento eficaz e seguro.
  • Sempre respeitando a individualidade de cada paciente.